sábado, 13 de maio de 2017

O início:

Um pensamento de Quintana e o meu Primeiro Poema... e também a química pensante que levou a isto tudo; em outras palavras, o meu blablablá poético. Sementinhas que começaram a ser plantadas... ;)


1 - O Pensamento do Mário:

"O primeiro verso que um poeta faz é sempre o mais belo 
porque toda a poesia do mundo está em ser aquele seu primeiro verso..." 
– Mário Quintana.

2 - O meu Primeiro Poema:

Minha vida.


Minha vida de fronteiras,
a cada curva, uma barreira...
Mesmo que devagar,
a paz, um dia, hei de alcançar.

Vida longa e alegre
não vá na contra mão,
e traga o amor e a alegria
pra dentro do meu coração.

Vida longa e percorrida,
se dá de cara com a dor,
lembra, meio esquecida,
onde está o seu amor.

O amor foi embora,
não sei onde foi parar...
Quem sabe,
no destino, estará!?

- Por Luana Lagreca, em Petrópolis – sala de aula - 30 de setembro de 1996.

3 -  A química pensante desta equação criativa:

 ...depois de alguns dias que criei o Blog, voltei para finalmente colar o "bendito" (a poesia do Mário teve que ser buscada em um livrinho que fica abandonado na Biblioteca da Universidade, para especialmente abrir as postagens deste meu espaço. Garimpei com carinho, na minha memória e no meu livro preferido, esta pequena perola que introduz esta minha lógica) Texto Perfeito do Escritor Perfeito, como boa virginiana tenho mania de perfeição. e todo este desenrolar faz parte de um contexto minuciosamente premeditado, de um nexo subjetivo, só meu. É o início de um início! rs... E o desenrolar? é poema, é arte, é filosofia e personalidade -  alma que se mostra materialmente descrita -  ESCRITA!
Então, criei um blog, momento em que me perguntei: Como começar um Blog? Como começar a lógica de uma gama de exposições interiores (de dores e flores) e artísticas? Tudo tem o seu início... Eis então O MEU INÍCIO:

  
Um dia, ainda criança, comecei de forma inexplicável a colocar as minhas angustias em páginas brancas... eram páginas frias, sem destino, sem alma; eram páginas quase mortas! Minha vida inexplicavelmente começara naquele dia a ganhar vida (e com um poema chamado Minha Vida, só dá para acreditar que foi algo divino!). O meu mundo ganhou sentido! Dia 30 de setembro de 1996 foi o dia em que um sopro milagroso vindo em direção às minhas mãos tomou conta dos meus dedos, e os dedos trêmulos de aprendiz puseram-se a pressionar a caneta na folha até então insignificante... Foi dada ao meu ser toda a significância sublime de existir e viver - ESCREVER! Eis que surgiu assim, aos 11 anos e 16 dias de idade o meu Primeiro Poema. Uma aprendiz de poeta estava começando a despertar! :D

Por hoje é só, meus queridos!
Com carinho, poesia e um pedacinho gostoso da minha historia,
Luana.

Fotografias desta postagem:
1ª - de Dulce Helfer, retirada do site: 
http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/mario-quintana-poemas/#.VSEu-PnF9p4
imagem aqui editada por Luana Lagreca;
2ª - Luana Lagreca em seu aniversário de 11 anos. 
(Não sei quem me fotografou nesta! mas acredito que tenha sido a minha mãe.)

**Este post foi revisado e republicado, foi escrito originalmente em 03 de junho de 2011.

6 comentários:

  1. Luana Lagreca, minha amiga! vc é ótima na escrita.. uma artista....
    adorei o inicio! mto belo!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Luana Farias, minha grande amiga, fico contente demais pela sua presença em meu espaço e ainda mais pela manifestação de carinho que deixou para esta sua amiga aqui. Que bom que gostou, fiquei feliz! Um beijo carinhoso, querida!

      Excluir
  2. Tomara que essa aula, quando você escreveu sua primeira poesia, tenha sido de literatura. Imagine se foi escrita em plena aula de matemática!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilson, meu querido poeta! Que bom ler você por aqui!! Não me recordo, poeta, em exato de qual matéria tratava esta aula, mas é fato que meus cadernos de matemática, geografia, história... do colégio viviam cheios de poemas rabiscados; e confesso que até hoje os cadernos de Direito carregam os mesmos rabiscos algumas vezes, rsrs. Agradecida pela sua visita e pelas considerações. Meu abraço, amigo!

      Excluir
  3. Nada mal para um primeiro poema.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão pela visita e por carinhosa e incentivadora menção! Bem vindo! ;) :)

      Excluir